HOMENAGEM A ATHOS BULCÃO

Homenagem a Athos Bulcão foi a primeira intervenção do MOVA, organizada para reapropriação do Estudio 3 da FAUSP, abandonado pelo processo de reforma da cobertura. Para execução da ação preparamos um grid a longo da parede de 80 m2, trouxemos papeis recortados em quadrados para simular o azuleijos utilizados pelo artista e outros papeis trinagulares. A ação foi divulgada no facebook.  O Painel ainda sobrevivê e foi cenário da reportagem sobre o Guilherme Arantes na revista Trip e da reportagem sobre a reforma do edifício da FAUUSP na revista Arquitetura e Construção.

 

GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA
GIRA GIRA DJANIRA

GIRA GIRA DJANIRA,

FESTA JULINA DA RUA GRAVATAÍ

Intervenção Urbana na Rua Gravataí em São Paulo durante a festa julina colaborativa.

 

Para desenvolvimento da ação nos inspiramos na artista Djanira.

Djanira da Motta e Silva (1914-1979) está no hall das artistas brasileiras mais importantes do século XX , filha de imigrante austríaco e India brasileira é natural de Avaré, chega ao Rio de Janeiro no início dos anos 40 após perder o marido em um acidente.

No Rio de Janeiro instala-se em Santa Teresa na "Pensão Mauá", ponto de encontro de artistas e intelectuais. Inicia aulas de pintura com Emeric Marcier e Milton Dacosta, além de frenquentar aulas do Liceu de Artes e Oficios do Rio de Janeiro.

Em 1943 faz sua primeira exposição. Conviveu com diversos artistas como Fernand Léger, Joan Miró e Marc Chagall, Jorge Amado e foi influenciada por outros tantos. Experimentou diversas técnicas artísticas como pintura, xilogravura, tapeçaria e azulajaria. Em sua produção destaca-se o painel monumental de azulejos para a capela do túnel de Santa Bárbara (1958), no Rio de Janeiro.

Extremamente católica ingressa no Ordem Terceira Carmelita, com o nome de Irmã Teresa do Amor Divino. Djanira foi a primeira artista latino-americana representada com obras no Museu do Vaticano, na tela "Santana de Pé"

 

(2015)